Penas de fogo Instituto Gutenberg

Biblioteca

Penas de fogo


Insultos impressos (Companhia das Letras, 498 págs), de Isabel Lustosa, é obra sólida sobre “a guerra dos jornalistas na Independência”. Cobre o período de 1821 a 1823, datas da partida de Dom João VI, seguida da Independência e da liberalização da imprensa, e da dissolução da Constituinte. O livro apresenta pesquisa refinada e boa iconografia sobre as apaixonadas lutas políticas travadas por periódicos e publicistas em torno do futuro do Brasil, numa época em que o jornalismo era costurado com insultos, calúnias, agressões físicas, muita ênfase e pouco argumento, adjetivo abundante e informação rara. Até o imperador fazia das suas, chamando, anonimamente, os adversários de homossexuais. Era insulto leve na época.

Muita coisa mudou para que tudo continuasse parecido, mas a maior mudança está no fato de que, naquela época, os jornais e jornalistas vigiavam-se e contavam ao público os podres uns dos outros.


©Instituto Gutenberg
Boletim Nº 34 Série eletrônica
Setembro-Outubro de 2000

  Índice

igutenberg@igutenberg.org


Jornal dos Jornais
Textos da coluna do Instituto Gutenberg na revista Jornal dos Jornais - nº 17 - agosto de 2000